6

Aos Trinta.


Daqui a doze anos eu terei trinta anos...O tempo é realmente algo destinto.Desde pequena penso em como inventaram o tempo e porque ele rege tanto nossas vidas. Lembro-me de perguntar às pessoas grandes como o tempo havia surgido e em qual tempo o seu criador apareceu no Universo. Até hoje penso nisso porque acredito ser ele o bem mais precioso que pode existir.É a partir dele e apenas nele que as coisas podem ser planejadas e construídas.
Desde que me entendo por gente planejo minha vida. As idades, os períodos,os estudos, os trabalhos,os filhos, o marido...Acho que cada pessoa se preocupa de alguma forma com as coisas que podem ou não acontecer em sua vida.
Antes eu imaginava que aos dezoito estaria na faculdade, morando em uma república, estudando feito louca e solteira como uma pedra. Depois passei a me imaginar morando em Campinas, estudando como uma louca e namorando um cara que morava à uns cem quilometros de distância.Hoje, aos dezoito, passei na faculdade, vou estudar como uma louca e ao mesmo tempo ser esposa e dona de casa...E não poderia ser melhor!A vida é cheia de surpresas e nos prega peças o tempo todo e a única coisa que podemos fazer é rir dessas peças...
Todo mundo deve sonhar com os trinta "...a idade do sussesso!", qual a relação entre essas duas coisas eu não sei, mas aos trinta tudo pode mudar.
Eu nunca conssegui me imaginar aos trinta anos, eu sempre parava nos vinte e oito que era quando eu teria que arranjar um marido...Hoje eu ainda penso bastante no futuro, muito menos do que antes por ter aprendido que as coisas acontecem quando têm de acontecer. Imagino como eu quero estar e quem eu quero ser daqui a doze anos.
Aos trinta eu vou ter um filho de uns três anos, uma casa linda, o amor da minha vida ao meu lado,uma bagagem maior ainda de livros lidos e duas faculdades.
Quero levantar às quatro da manhã e ir ao mercadão fazer as compras frescas para o restaurante, voltar para casa e acordar meu marido com o seu café na cama de sempre ouvindo alguém no quarto ao lado choramingando algumas palavras confusas.
Quero rir de um pingo de gente que fala as palavras erradas e esbarra em tudo como eu e quero continuar a ver o brilho do amor nos olhos de quem amo.
Quero continuar com uma felicidade plena e completa, independente do que esteja acontecendo além daqui, dentro de mim.
Eu vou visitar minhas amigas médicas, arquitetas, psicólogas e as que ainda não sabem o que farão aos trinta e nós iremos rir do passado. Riremos da escola, contaremos das faculdades, consolaremos as lágrimas e continuaremos tendo por dentro os mesmo sentimento em relação à cada uma.
Vou ver uma grande pessoa numa peça teatral e dizer: "Ela é minha madrinha de casamento!"
E vou ver um grupo musical famoso e dizer: " O cara do violão é meu padrinho de casamento e a vocalista?! Eu a vi cantar quando ainda morava numa cidadezinha do interior!"
Vou ter todas as músicas que o meu irmão, viajando o mundo todo, tocará. E me emocionarei vendo os vídeos da minha irmã dançando fora do País.
Quando eu tiver trinta anos vou abrir a janela do quarto e dizer que eu sou feliz e que o Mundo não é tão grande assim...Daqui a doze anos eu continuarei sendo a mesma Laís de hoje, meio destrambelhada, nerd, apaixonada por livros e por pessoas, escritora e poetisa por inspiração, musisista por DNA, românticapor natureza, jogadora de D&D, encantada por flores e céus cheios de estrelas e amante das cozinhas e dos amigos.

Esse texto não só meu, é da Lina, da Mary, da Samara, da Laís Pedroso, Da Aline, do Jânio, da Tamy,do Rapha, da Letícia e principalmente do Leandro, o amor da minha vida que vai me ver não só aos dezoito e aos trinta, mais aos quarenta, cinquenta, sessenta, setenta...Pelo resto da minha existência.

6 olhares incomuns:

Iana Ferreira disse...

Ah, que saudade de você , você andou sumida! Para mim chegar aos trintas falta tanto tempo,que procuro não pensar! Apesar que cada momento eu pensar na minha vida daqui alguns anos!

Lindo texto!
beijos

tamiresponces disse...

Princesa, é uma honra pra mim, fazer parte da sua história, é uma honra pra mim q amo a saberia, ser amiga de uma mulher como vc, conhecer alguem tao culta e sabia como vc, é uma alegria pra mim, ter seu carinho sua amizade, suas risadas, presenciar o brilho do seu olhar, pelo homem que vc ama, poder fazer parte desta história, onde tomando sua vida como exemplo, voltei acreditar q o amor existe, q as pessoas se casam por que se amam, por que é a vontade de coração q elas tem ficarem unidas, eternamente unidas!!!!!

Obrigado Amiga, sempre estarei aki por perto, para aplaudir e te abraçar, pelas vitórias q vc esta alconçando em sua vida, por esta felicidade sem limites q eternamente irá viver...

bjos

amo vc

Lina :) disse...

Lindo texto, Laís.
E eu tou gostando do trabalho, sim. (:
Eu disse parabéns por você e pelo Lê terem passado no verstibular? Tou com a cabeça tão cheia de coisas, que não me lembro.
Em todo caso: PARABÉNS!
Eu concordo em partes com você sobre esses artistas do nosso cotidiano que são, sim, corajosos. Mas, como Chaplin, que comove com o sorriso e nos orgulha pela coragem que usou em suas filmagens extremamente críticas (mas sutis), acho que não há. Ninguém para nos representar e brigar pela humanidade, mesmo que em vão. :/
Beijos.

alessandra disse...

Alô, Laís,
para mim falta pouco para trinta, um ano... Mas talvez a idade se meça de outra maneira, hoje eu sei.
beijos!

Mary disse...

Laali...acheei lindo seu texto q acredito em muito do que ta nele viw?
acrdito sim q vc vai ser uma pessoa de muitoo sucesso na vida, alcançará todos os seus objetivos e saberá exatamente oque fazer nas horas difíceis...
Eu amo você e quero que você se realize em todos os sentidos por saber o quanto você é esforçada eo quanto você deseja ser feliz ao lado de pessoas q vc ama e que te amam e fazendo o que vc sempre quis!

Beeeijo
muuuita saudade da gnt ta por perto!*.*
Amo você e se cuida!

Pedro disse...

Olá Lais!
Td bem com vc?
Passou na prova?
Então falta 12 anos pra vc completar 30 anos, 12 anos é bastante tempo! No meu caso faltam apenas 9 meses!
Beijão
Pedro